Pesquisa personalizada

Resumo sobre As Capitanias Hereditárias

Relacionados: ,
Concurso Anatel - Nível Médio R$4800

Resumo sobre as Capitanias Hereditárias

Resumo sobre as Capitanias Hereditárias para o Trabalhos Escolares e Monografias. Aulas de História sobre O Surgimento das Capitanias Hereditárias Brasileiras e o Tratado das Tordesilhas.

Nos primeiros anos depois da sua chegada ao Brasil, os portugueses não se interessaram muito pela terra, pois sua preocupação estava voltada para os grandes lucros proporcionados pelo comércio oriental. Assim, somente duas expedições foram enviadas ao Brasil, em 1501 e em 1503. Essas expedições percorreram a faixa litorânea, dando nome aos acidentes geográficos.

divisão das capitanias hereditárias, história do brasil, imagem das capitanias brasileiras

Essas expedições não deram boa impressão a Portugal, uma vez que, por muitos anos, a terra descoberta ficou no esquecimento.
As riquezas do Oriente, porem, começavam a escassear. Portugal precisava de outras fontes de riquezas e voltou os olhos para o Brasil, principalmente depois de saber que tinha sido encontrada grande quantidade de minerais preciosos no México e no Peru. Além do mais, os franceses, que não reconheciam o Tratado de Tordesilhas, vinham constantemente às costas brasileiras para recolher pau-brasil, que antes era importado do oriente pelos europeus.

Portugal enviou ao Brasil uma expedição, comandada por Cristóvão Jacques, com o objetivo de expulsar os franceses, e estes tiveram alguns navios afundados. Mas não se intimidaram e prosseguiram a contrabandear o pau-brasil.

Tornou-se evidente ao rei de Portugal que o remédio seria colonizar a nova terra. E, assim, Martim Afonso de Souza embarcou para o Brasil em 1530 e fundou, em 1532, a Vila de São Vicente, no litoral do atual Estado de São Paulo.

Antes, a expedição de Martim Afonso de Souza, que tinha chegado ao litoral de Pernambuco, perseguiu os franceses. Depois, com a intenção de explorar e colonizar, dividiu-se, seguindo uma parte para o norte e outra, com Martim Afonso, para o sul.

Quando Martim Afonso ainda se encontrava em sua missão, D. João III decidiu, em 1534, implantar em suas novas terras o sistema de capitanias hereditárias. Esse sistema consistia em dividir o Brasil em quinze faixas horizontais, doadas para quem quisesse explora-las por conta própria, ficando submetidos apenas às ordens diretas do rei. Cada um desses lotes recebeu o nome de capitanias. Os responsáveis pelas capitanias eram chamados donatários e eram pessoas consideradas da maior confiança do rei.

Significado de Capitanias Hereditárias



tratado das tordesilhas, imagem do tratado das tordesilhas
Essas capitanias eram ditas de hereditárias porque passavam de pai para filho, na forma de herança.
Os donatários tinham a responsabilidade de desenvolve-las com seus próprios recursos financeiros. Eles possuíam também muitos direitos, tais como:cobrar impostos, exercer a justiça estabelecida pelo rei, receber parte dos tributos da exploração da terra e doar terras para quem quisesse cultiva-las. E,como deveres, tinham que defender a capitania, desenvolve-la, morar nela e pagar impostos ao rei.

Esse sistema passou por varias dificuldades, entre elas:
- a falta de recursos financeiros dos donatários:
- a distancia entre o Brasil e Portugal;
- os ataques freqüentes dos índios, a falta de pessoas para trabalhar na lavoura e a grande extensão de terra das capitanias.

Por esses motivos, o sistema de capitanias não deu certo e só as capitanias de Pernambuco e São Vicente prosperaram. No final da década de 1540, estava claro que a colonização não seria fácil. Com isso, a Coroa portuguesa resolveu criar o Governo-geral, que deveria:
- centralizar a administração;
- defender a costa brasileira de ataques estrangeiros;
- fiscalizar as capitanias;
- garantir a lavoura açucareira.

Portugal já conhecia a cana-de-açúcar há muito tempo e já tinha experimentado o seu cultivo: fazen-das foram criadas nas ilhas atlânticas dos Açores e da Madeira.

Essas plantas eram perfeitas para o projeto colonial português : adaptava-se ao clima brasileiro; a técnica de plantio já era conhecida e o açúcar era um produto bastante procurado no mercado internacional.

O açúcar definiu a colônia brasileira: a partir das necessidades da lavoura, criou-se o sistema colonial. O plantio da cana-de-açúcar e a produção do açúcar eram feitos em grandes extensões de terra, com mão-de-obra escrava abundante e toda direcionada para a exportação.

Observe que, como o açúcar era um produto bastante caro no mercado internacional, toda a terra boa deveria ser usada para o seu plantio; esse cultivo único é chamado de monocultura. Para que você tenha uma idéia, o litoral brasileiro tinha que importar comida do sertão, pois quase nada era produzido além do açúcar.

Bate Papo

Envie Oi Torpedos