Pesquisa personalizada

A Corrida do Ouro no Brasil

Relacionados: ,
Concurso Anatel - Nível Médio R$4800

No início do século XVIII, os bandeirantes fizeram outras descobertas, como o ouro encontrado nas margens do Rio Coxipó-Mirim, onde se localiza Mato Grosso. O ouro oferecia uma fácil extração e sua exploração foi imediata.
Outra região chamou bastante atenção dos garimpeiros em 1722. Foi encontrada uma lavra na região de Cuiabá, mina que oferecia uma alta produtividade, passando logo a cobrarem impostos sobre o ouro na região.
Logo após as descobertas de ouro na região de Mato Grosso, novas bandeiras foram criadas para explorar a região de Goiás. Em 1726, foi descoberta uma jazida que por muito tempo haviam procurado, a notícia, novamente se espalhou pela região e mais uma vez o local se encheu de garimpeiros.

Administração de Minas

A coroa portuguesa decide então criar o Regimento para as Minas Gerias, com o objetivo de dirigir a mineração e fiscalizar a cobrança dos impostos. Com isso foi criada a Intendência de Minas, que era uma instituição fiscalizadora e administrativa a serviço da coroa. Essa instituição era dirigida por um funcionário escolhido pela metrópole e tinha funções judiciárias e técnicas, além da função de distribuir os lotes para cada minerador responsável.

Impostos sobre o Ouro

jóia de ouro, objetos de metal

A pedido de Portugal, um imposto foi instituído sobre todo o ouro recolhido das terras brasileiras, que consistia no pagamento da quinta parte de todo ouro extraído, para que o pagamento desse imposto fosse garantido a Portugal, foram criadas as casas de fundição, que recolhia todo o ouro produzido, em pó ou em pepitas, e o transformava em barras marcadas com um selo real, com o quinto já retirado, então o ouro era devolvido para o devido dono. O ouro na colônia só poderia circular na forma de barras e com o selo real.

A Exploração de Ouro

barra de ouro, itens valiosos, metais valiosos
O ouro presente no Brasil era encontra nas margens e leito dos rios e era o chamado ouro de aluvião. E era explorado pelas faiscações, onde a técnica era bastante rudimentar, realizada em pequenas unidades itinerantes, assim que o ouro se esgotasse da superfície, eles procuravam uma nova jazida.
Assim que esse tipo de ouro passou a ficar escasso, a exploração passou a exigir ainda mais dos minerados, desde então foram criadas as lavras, unidades de médio e grande porte, onde maquinas eram responsáveis por retirar a terra do leito dos rios, sendo mais eficiente esse tipo de mineração.

Revolta de Felipe dos Santos (1720)

Em 1717, o contrabando de ouro era uma preocupação para a metrópole, então Pedro de Almeida, novo governador da capitania de São Paulo e Minas do Ouro, chega para tentar combater essa prática. Os grandes mineradores aproveitam a inquietação da população causada pela pressão da coroa sob o comércio ilegal e montam um movimento contra a instalação das casas de fundição.
Então Felipe dos Santos assume a liderança do movimento, e organiza um exército com cerca de dois mil homens sob seu comando. Eles partem de Ouro Preto em direção a Ribeirão do Carmo, onde estava Pedro de Almeida, a quem apresentaram uma lista com 18 reivindicações.
No início, pareceu que o governador havia aceitado as reivindicações , porém, duas semanas depois, mandou mil e quinhentos homens invadir Vila Rica, e a metrópole mostrou toda a sua força repressora . Todos os envolvidos na rebelião foram presos, Felipe dos Santos foi executado e seu corpo foi arrastado por Vila Rica.

Tijuco, O Arraial Cercado

Por volta de 1720, diamantes foram encontrados nas localidades de Serro Frio. Em 1929, ao ser informado da descoberta, o governo de Portugal decretou o monopólio real sobre a extração das pedras. O local onde os diamantes foram achados foi cercado, as fronteiras passaram a ser vigiadas e na região de diamantina, todas as datas foram anuladas. Com sede administrativa em Tijuco. Foi então criado o distrito diamantino, para não atrapalhar a extração de diamantes, a exploração de ouro foi proibida naquele local e para atravessar as fronteiras de Tijuco, precisava de autorização policial.
As características dos diamantes proporcionavam um contrabando mais lucrativo que do outro, por isso foram tomadas tantas medidas para evitá-la.
A partir de 1739, a exploração passou a ser feita por pessoas que o rei concedia o direito de exploração. Aquele isolamento era algo inédito no sistema colonial, as fronteiras eram fortemente vigiadas e os escravos trabalhavam sob forte fiscalização.

Crise do Diamante


diamantes, diamantes brasileiros, jóias luxuosas e caras, itens valiosos, pedras raras
Estima-se que a colônia enviou para Portugal, cerca de 3 milhões de quilates, O volume era tão grande que o diamante sofreu uma forte depreciação no mercado europeu. O que fez com que Portugal tivesse que controlar a circulação das pedras, a fim de evitar a queda do preço ainda mais.

O Esgotamento das Riquezas e a Pressão pelo Pagamento dos Impostos

Um novo método de imposto foi criado diante da impossibilidade de acabar com o contrabando dos metais preciosos. No fim do século XVIII, a coroa portuguesa criou a quota anual. O imposto era aplicado na região mineradora e era obrigatório que o quinto arrecadado durante o ano todo deveria chegar a 100 arrobas (cerca de 1500 quilos).
As minas da região já não produziam tanto quanto antes e até 1762, foram cumpridas as 100 arrobas. A partir de 1763, esse valor a ser alcançado foi cada vez diminuindo mais, era sinal que as minas já estavam esgotando.

Derrama

Caso a quota anual não fosse cumprida, era declarada a derrama, era uma cobrança compulsória que incidia sobre os habitantes daquela região. A cobrança não cessava enquanto não fosse alcançada as 100 arrobas, essa atitude era vista com desaprovação pelos mineiros e sempre geravam rebeliões.

As Mudanças Provocadas pela Mineração

Anteriormente, a colônia mantinha apenas um vínculo com as atividades rurais, mas o ouro provocou mudanças também nas áreas econômicas e sociais da colônia.
Sem dúvidas, a maior mudança econômica foi a transferência do eixo econômico por onde circulavam as riquezas, que mudou abruptamente do Nordeste para o Centro-Sul e Sudeste da colônia. Os metais que saiam em direção à metrópole eram embarcados no porto da vila de São Sebastião do Rio de Janeiro, adquirindo grande importância econômica. Em 1763, Rio de Janeiro se tornou a capital federal.
A necessidade de transportar o minério até o porto e suprimentos para as minas, levou o aparecimento de diversas vilas e cidades especializadas nesse tipo de mercado. Surgindo novos setores da economia.
A manufatura era proibida na colônia, pois prejudicava o comercio de produtos vindos da metrópole, com ordem de perseguirem o infrator caso fosse desrespeitada essa ordem, exceto os produtores de algodão grosso, de que eram feitas as roupas dos escravos.
A mudança social mais notável foi o grande crescimento urbano, graças ao grande afluxo causado pelas minas e dos milhares de escravos que vieram pra trabalhar aqui. As cidades eram completamente voltadas para as regiões mineradoras, tinha as casas de fundição, a administração das datas, as prisões e os encarregados de avaliar o ouro encontrado.

Bate Papo

Envie Oi Torpedos